Onde Há Tudo

Mito ou Verdade: deixar caixas de som próximas pode estragá-las

18-08-2010 21:54

 

Como Funcionam as Caixas de Som

Basicamente, uma caixa de som é composta por um ímã permanente e um eletroímã ligado a uma fina membrana de papel ou plástico, o diafragma. Ao passar eletricidade pelo eletroímã, ele faz vibrar o diafragma e essa vibração produz o som que ouvimos. Dependendo do tamanho do diafragma, há  tons mais graves ou mais agudos.

Caixas maiores produzem sons mais graves e caixas menores, mais agudos.

Além disso, existe uma diferença entre o som mono e o estéreo. Nas caixas que reproduzem som mono, ambas as caixas emitem o mesmo som, enquanto nas caixas estéreo, cada um emite um som ligeiramente diferente do outro, o que dá a ilusão de ter um som mais tri-dimensional. As caixas de som 5.1 ou 7.1 funcionam como caixas estéreo, onde cada uma emite um som diferente.

A Física do Som

O som é provocado pela vibração de algum meio, como uma membrana.O som são ondas mecânicas feitas pela movimentação do ar ou de outro meio. Quando mais rápido essas ondas se movem, mais agudo é o som e quanto mais forte, mais alto é o volume. Então para tornar uma onda mais aguda ou mais alta, é preciso colocar mais energia na onda.

Além disso, existem comportamentos típicos de onda. O principal para resolvermos esse mito é a ressonância. Ele diz que quando duas ondas com a mesma frequência vibram juntas, suas energias se somam e o som fica mais forte. Também, dependendo da distância, essas ondas podem se subtrair e eliminar o som.

Desvendando o Mito

Será que com essas informações conseguimos responder à pergunta inicial? Sim e não.

Por mais que a física seja uma ciência exata e a eletrônica  regida por especificações precisas, o comportamento da caixa de som vai depender muito do comportamento do usuário. Podemos pensar nessa questão em dois âmbitos: na qualidade do som e na integridade física das caixas de som.

Caixas de som muito próximas podem causar interferência.Se você usa duas caixas de som mono e as deixa perto uma da outra, especificamente uma na frente da outra para que as ondas sonoras viagem no mesmo sentido, o som pode entrar em ressonância. Se ela for construtiva, pode gerar sons mais altos do que o desejado. Se for destrutiva, você não ouvirá nada. O mais comum é que seja gerado um padrão ondulatório de interferência, com altos e baixos de som. É claro que ninguém quer algo assim.

Ao mesmo tempo, caso seja gerado interferência construtiva e o som ficar mais forte, isso provavelmente fará com que o diafragma das caixas de som entre em ressonância também. Se isso acontecer, ele pode vibrar mais forte do que o recomendado e pode se danificar. Algo parecido acontecia com velhas pontes que entravam em ressonância com o vento. Se a ressonância é capaz de fazer isso com uma ponte, imagine com o diafragma da caixa de som, que é muito mais frágil.

Outra coisa que pode acontecer é caso as caixas estejam muito próximas e uma de frente para a outra, os ímãs, seja os naturais ou os eletroímãs, das mesmas podem interferir um com o outro. Como o som depende do movimento desses, caso haja interferência , a qualidade do som também pode ser prejudicada. Isso dificilmente vai danificar a integridade do aparelho, mas o som pode ser prejudicado.Deixe as caixas de som bem posicionadas para melhorar a qualidade do áudio.

Dicas

Diante disso, o melhor a fazer é deixar as caixas de som a uma distância boa. Como a ideia do som estéreo é preencher o ambiente, aconselha-se deixar uma caixa de cada lado. Se for no computador, deixe uma caixa de cada lado do monitor. Caso você utilize mais de uma caixa, distribua-as da melhor maneira possível. Ao mesmo tempo, deixe as caixas apontando para uma mesma direção, de preferência que apontem onde você estará e onde você quer ouvir o som.

Seguindo essas dicas, você não precisa se preocupar com a distância das caixas nem se elas podem ou não interferir com seu som

Procurar no site

Contatos

Martino laranjaup@live.com.pt ---------